sábado, 25 de julho de 2009

Harry Potter e o Príncipe Misterioso



Ontem, fui ao cinema ver Harry Potter e o Príncipe Misterioso. Sou um "devorador" dos filmes, um acompanhante da obra literária de J. K. Rolling. Mas não gostei da película, pois tem menos acção e mais drama. Harry Potter perde-se, neste filme, em dramatismos. A certa altura torna-se enfadonho e pesado, principalmente quando não há Valdemort no enredo principal.

Contudo, reconheço que, em termos artísticos, este filme está muito superior aos anteriores. Os actores estão mais crescidos, a história mais madura, o enredo mais coligado. Aparecem personagens novas, por sinal muito bem caracterizadas. O guarda-roupa está melhor do que nunca (se é que isso conta num filme deste género).

Mas, muito sinceramente, Harry Potter que é Harry Potter (em filme) tem que possuir muitos feitiços e disputas pela dignidade.

Espera-se mais e melhor nos próximos dois filmes.

Até à próxima,
Luís Gonçalves Ferreira

1 comentário:

Diana Machado disse...

Boa tarde!

Sabe que comigo gira tudo à volta da filosofia. Em breve, vou fazer concorrência ao nosso querido Paulo Ferreira da Cunha! heheh

Em relação ao Harry Potter: não é, de facto, um filme que me leva ao cinema. Nem sequer, tenho interesse em comprar os livros, isto porque tudo o que se vê e se lê é totalmente inverosímil.
Mas, admiro a imaginação e a capacidade de escrita da J. K. Rolling.
Beijinhos, dr!