domingo, 22 de novembro de 2009

Já se ouve o barulho...

Já se ouvem os ensaios.
Já se sente o avoroço e o ritmo acelerado.
A ansiedade é muita.
Afinal, estamos a uma semana do evento tão desejado.
A partir das primeiras noites de frio, já se começa a sentir o espírito nicolino.
O frio, a emoção, a alegria de ser estudante vimaranense ou antigo estudante sente-se precisamente no dia 29 de Novembro de cada ano. É com imenso prazer, orgulho que vos apresento a festa do ano "Nicolinas - Festa do Pinheiro", em Guimarães.


"Origens das Festas Nicolinas
Apesar de as Festas Nicolinas serem um evento festivo que mistura o religioso com o profano, facto indesmentível é que a Origem das Festas Nicolinas, é unicamente religiosa.
Objectivamente, apenas podemos atribuir um início concreto e comprovado, do culto a S.Nicolau pelos estudantes de Guimarães, no século XVII. Mais precisamente em 1664, altura que, dando claros sinais de associativismo, foi construída a Capela de S.Nicolau, o que é revelador da existência prévia do culto académico ao santo, na medida em que o simples facto de se construir a Capela, revela que os festejos nicolinos eram já uma realidade bem inserida na população estudantil vimaranense.
Formalmente, as “Nicolinas” surgem apenas em 1691, altura da criação formal da Irmandade de S.Nicolau, com os seus estatutos.Contudo, o surgimento real, ou popular e também académico dos festejos nicolinos, é muito anterior.O culto a S.Nicolau, muito difundido pela Europa desde o século XI, chega a Guimarães no século XIV, iniciando-se contudo, como sendo um culto popular e não exclusivamente estudantil (trazido pelos romeiros, sobretudo, de Santiago de Compostela). Esta é também a altura em que é criada a Escola da Colegiada de Guimarães (equivalente às actuais escolas de ensino secundário), no Largo da Oliveira, local onde se faziam os festejos a S.Nicolau. É relativamente unânime que os festejos nicolinos têm o seu início na Escola da Colegiada, embora em data difícil de determinar com precisão, apropriando-se os estudantes de um festejo que era na altura de toda a vila.
Os Estudantes da Colegiada e os Coreiros (padres) saíam à rua para festejar o S.Nicolau, usando vestes eclesiásticas, sendo tradição realizarem apresentações e Danças nesse dia (tal como ainda hoje sucede com as Maçãzinhas e as Danças de S.Nicolau, ambas no dia 6 de Dezembro), celebrando o santo que era também, seu padroeiro: o padroeiro dos estudantes.Depois de iniciados os festejos pelos estudantes da Escola da Colegiada, pode-se afirmar que eles foram assumidos e promovidos no século XVI pelos estudantes do ensino universitário de Guimarães, da Universidade da Costa ou Universidade de Guimarães, albergada no Convento da Costa (criada em Guimarães por D.João III, entre 1537 e 1550, para dar estudos superiores ao seu filho bastardo, D.Jorge, longe de Lisboa, tendo leccionado em Guimarães, alguns dos principais nomes da intelectualidade da época). Até por influência do seu reitor Frei Diogo de Murça, cuja formação advinha de locais onde o culto a S.Nicolau era muito divulgado, como eram as Universidades de Salamanca, Paris e Lovaina.Assim sendo, o surgimento da festa nicolina, como festividade de culto a S.Nicolau, pelos estudantes de Guimarães, sendo anterior à criação da Universidade da Costa (inícios do século XVI), nasce na Escola da Colegiada de Guimarães, entre o século XIV (data da criação da Escola da Colegiada e da chegada a Guimarães do culto a S.Nicolau) e o século XV, sendo aqui muito difícil determinar, em que altura os estudantes da Escola da Colegiada, se apropriaram do festejo nicolino popular, tomando-o como seu.O termo ou a designação actual de “Festas Nicolinas”, surge apenas no século XIX.Estes eventos fundadores das nossas festas são os que servem de “barómetro histórico” para que as Festas Nicolinas, sejam consideradas por uma parte significativa dos historiadores, como uma das mais antigas tradições académicas da Europa (surgidas apenas dois séculos depois da Fundação da Nacionalidade), e como tal necessariamente, do Mundo."

Esta é a nossa história. Espero e sei que nunca irá acabar. Os ensinamentos passam de geração para geração.

Ainda ouço o meu pai a falar dos seus tempos de estudante, das suas idas ao Pinheiro com os seus "camaradas", das traquinices, das bebedeiras à porta de casa. Não toca, mas sente como se tocasse. Pode não ir, mas recorda-se desses tempos com grande emoção.
















9 comentários:

Nádia Dias disse...

E nós lá estaremos riginhas da silva eheh! "Ausdespois", se me falhas ao S. João, lá teremos sérios problemas conjugais. É este ano que vamos ser delinquentes ao apoderarmo-nos indevidamente de uma caixa no hospital? Quero andar pa lá com o patriotismo que tanto me encanta nessa festa, mas duma forma algo mais facilitada financeiramente! =D

Nádia Dias disse...

PS - Vai ser só disto: BIFANAS, FINOS, TUM-TUM-TUM, BIFANAS, FINOS, TUM-TUM-TUM, BIFANAS, FINOS, TUM-TUM-TUM!

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Bamos!

Diana Machado disse...

AHAH
VAMOS AO HOSPITAL FURTAR UMAS CAIXAS...HEHEH
depois há que apurar a responsabilidade: eles é que apanharam a borraxeira, não nós! lol

BORA LÁ PO PINHEIRO, "novos vimaranenses"!!! heheh

kisses*

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Oh Diana, xuxuca, tu não vais acalmar esse teu espírito de jurista que até sonha com o professor? Estás sempre com a responsabilidade na culpa. O que é que nós vamos mesmo roubar? É que eu tenho lá cunha e posso pedir antecipadamente. :D Em Guimarães é só Gripe A.

BEijoca

Diana Machado disse...

Mas que raio de conversa é essa?
Sonhar com professor, mas que professor?
Se fosse com esse "otário" de que vocês tanto gostam não era sonhar, mas sim ter pesadelos.
OMG porquÊ que tudo vai dar a esse prof de meia tigela?
Dizem que em Guimarães vai dar tudo ao Toural, em Braga já se sabe onde vai dar...infelizmente!

Apenas gosto de falar na nossa língua de futuros juristas.
Ah e com isto tudo, um dia destes vem aqui parar esse ze ninguem e eu sou processada!
Por isso, vamos mase acalmar os nossos comentários não muito razoáveis.

Sim Luizinho pede à mana tres/quatro caixas e 2 tambores. Já fazemos a festa!
De preferência que estejam sem restos da prematura digestao! heheh

ps. como é ficou o jogo para a taça???

kisses

Nádia Dias disse...

O.o' Oh lord... Tum-tum-tum?

Iúri "Zúluri Regueiro" disse...

Zion Pavillion
Um pavilhao de Paz e Meditação..onde o espirito se alimenta de boas energias
visita e aprecia a Terra descrita outrora em livros

tens as mãos limpas e coração puro...vem
deixa uma marca ttua..

Nádia Dias disse...

E lá ser, foi! Mas foi mais "Whisky-castanhas-Atchim!-cof cof cof-Whisky-castanhas-Atchim!-cof cof cof" :) *