sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Telepatia no círculo fechado

Praça de Santiago - Guimarães
Vivo aqui
onde as pedras
são molhadas.
onde a chuva
me fustiga
dia após dia
as passadas.
de granito meu olhar
de tons cinzentos
meu grito
que desenha a pedra dôr,
a cruz erguida que imito.
mas não há vento,não há frio
que me recolha a vontade
por entre muralhas e musgo
nasce o verde da verdade
e na coragem do rei
no olhar da minha gente
apenas há uma lei:
amar a terra
agora e sempre!
Bons momentos passados naquele especial e inesquecível sítio.
Para mim, a minha segunda casa onde cresci e me fiz assim.
Agradeço as manhãs, as tardes e os inícios de noite; agradeço pelo facto de andar ausente e ainda assim me sentir em casa; agradeço por ter sido lá a minha primeira saída à noite; acima de tudo, agradeço por ainda me fazer Vimaranense. Praça de Santiago, agora e sempre!
Com o passar do tempo, é imperativo que a vida mude.
A minha vida mudou, se mudou... O quotidiano de outrora não se assemelha ao actual.
Tudo sem excepção está guardado. Não há nada que tenha deixado para trás.
Espero, um dia, que os meus descendentes possam usufruir exactamente do mesmo que eu. Não digo mais, porque melhor é impossível.
Um bem haja aos tempos da parvalheira!
"Telepita, boa noite! Fala a..."
Sem mais,

3 comentários:

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Praça lindissima... então à noite com umas tonalidades notaveis.

Anónimo disse...

Não é "Porto Sentido" mas está lá :)

Guimarães, a minha segunda cidade do coração! Praça de Santiago, grandes momentos passados!
Quem diria que ias tu nascer em plenos Aliados, ferrenha pela tua cidade berço como és, e eu, invicta de gema, sentir-me tão bem e acolhida na tua!

Perfeito perfeito, era o Sameiro pertencer a Guimarães!

Amar a terra, agora e sempre! :)

Anónimo disse...

*Ass.: Ilu :p