quinta-feira, 8 de abril de 2010

Balela floribelesca, mas minha

A vida é uma roda viva. É-o porque gira e é feita de gente. Pessoas que sentem e mexem. Procuram conforto, numa perpétua busca de instâncias felizes. É um querer cheio de tombos e pedras. É um ser -se repleto de sonhos. Incríveis pretensões. Não há magia no acto de viver, mas tão-só vida concreta que é crescimento. A vida é simples. Simplesmente bela. Basta ver, cruamente, os sorrisos naturais. Só seres bons conseguem ser assim, como os que populam o meu mundo. Não quero ser mais mágoa nem dor. Não quero como nunca quis. Como nunca fui. Nem vou ser. Estar vivo só vale quando se é feliz. Todos somos felizes, mesmo na pequenez das coisas simples. Uma notícia má deixa-nos perturbados. Logicamente que assim é, porque somos retirados da nossa zona de conforto que é positiva. Se ela fosse, de per si, negativa, mais uma dor não nos faria tremer por dentro como quem acaba de perder o chão que não se tem. Não gosto de ser positivo por ser é giro e ficar bem. Gosto de o ser pelo amor que cultivo em mim. De mim para mim. Depois de mim para os outros. 
Hoje quero beijar o mundo. Sentir o céu. Pisar as nuvens e ser, simplesmente, eu. 

Luís Gonçalves Ferreira

3 comentários:

Diana C. Machado disse...

Ui isto fez me lembrar a floribela...por que razao sera? OMG
Tudo menos ela LOL

tal como tu, anseio pisar as nuvens. De certeza que se cair, não me irei aleijar.
Ultimamente tem sido cada queda..UFA.convinha mesmo que o chão fosse molezinho hehehehe

kisses*
love u babe

Nádia Alberto disse...

Frederica, eu sou toda tua!!

Deixa lá a zona do conforto... esse sossego todo ausdespois até enjoa!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Gostei muito. So pediria permissão para "corrigir" isto: não diria que "Todos somos felizes, mesmo na pequenez das coisas simples.", mas antes que todos somos felizes SOBRETUDO NA GRANDEZA das coisas simples.

UM teu enorme abraço