sábado, 13 de março de 2010

A Verdadeira essência do Jurista

Como boa discípula que sou, deixo aqui um breve apontamento daquilo que tenho aprendido com meus mestres!
Jurista nasce com vida, completo e definitivamente com figura humana
Jurista, aquando da junção do óvulo com o espermatozoide, já gozava de uma retórica sólida e manifestamente inteligente
Jurista nasceu dotado não só de personalidade jurídica, mas também de capacidade jurídica
Jurista é, por excelência, um autodidata
Jurista aprendeu a ler sozinho com a Rua Sésamo
Jurista não toma banho: limita-se a banhar as Suas interioridades
Jurista não se coça: passa, de um forma subtil, os Seus delicados dedos, de forma a não arranhar a preciosidade da Sua pele
Jurista não se espreguiça: relaxa os músculos
Jurista não ensina: deleita os leigos com a Sua sabedoria
Jurista não anda: desliza, transparecendo toda a Sua elegância
Jurista quando fala, ninguém ouve: escuta
Jurista não conversa: dá o privilégio dos leigos aprenderem a falar com Ele
Jurista não dorme: descansa a Sua mente brilhante
Jurista não come: alimenta-se
Jurista nunca se armou em bom: sempre O foi
Jurista não é arrogante, nem prepotente: simplesmente ignora o que se encontra abaixo dos Seus olhos
Jurista não usa seda sintética: só a natural faz juz à Sua magnificência
Jurista não se irrita, nem desce do seu pedastal: limita-se a expor os seus pontos de vista
Jurista não mente: apenas tem o dom de alterar determinados factos
Jurista não fica no desemprego: é altruísta ao ponto de ceder o cargo ao Seu próximo
Jurista não sonha com a fortuna: ela vem ao Seu encontro
Concluindo, JURISTA É O CENTRO DO UNIVERSO.
Um dia, também quero!!!

9 comentários:

Nádia Dias disse...

Quem foi a tua tágide para tal canto? O cromaço de fiscal??

Diana C. Machado disse...

OHHH vamos lá ver como que se refere ao nosso DR!!! LOL

Mas sim, pode-se dizer que foi uma das principais, para não dizer a primordial, fonte de inspiração para o tal canto heheheh

Nádia Dias disse...

Cuidado com esse amor todo. É que se o cumprimentas na rua ele reprova-te!

Ensinamento brilhante cherrie. Acho bem que tudo se ajoelhe à nossa volta.

Anónimo disse...

Não confudamos as coisas, si?

Este não se arma em porreiraço, nem utiliza psicologias baratas!
Gosto.
Quantas pessoas que admiro e não cumprimento. Ele vai ser uma delas lol

Viva ao livro das receitas da Popota!

kisses*
Dra Cromo Filosofica

Ana disse...

Minha lady penso que estamos no bom caminho, apesar de nao gostar de me enquadrar no mesmo "saco" que aquele Dr. que me enerva profundamente, mas com o qual tenho algumas (ínfimas) coisas em comum.

Anónimo disse...

Ah ja te assumiste? Ou simplesmente estás a ser irónica hein?
SÓ TU DASSSSSSSSSS

A tua lady

Luís Gonçalves Ferreira disse...

UI, tá forte tá.

Luís Gonçalves Ferreira disse...

E só uma coisa, essa da figura humana está um bocado ultrapassado. Pode ter outra figura sem ser humana o que não impede que tenha personalidade jurídica e acesso livre a uma profissão por si escolhida. Cara jurista, um jurista tem que tratar os outros como iguais, mesmo não tendo forma humana.

Continuo a dizer que está forte e acho que vou fazer um caixilho com este texto.
És uma dama que me inspira, lady.

Vou pôr todos, menos o do completo com vida, e sublinhar, negritar e repetir o "Jurista não é arrogante nem prepotente", "Jurista não usa seda sintética", "Jurista não se irrita" e "Jurista não no desemprego". Creio que este último há-de me ser muito útil, quando eu pedir a reforma por excesso de sabedoria.

:)

Beijooooo

eduardo disse...

Posso acrescentar uma tb??? Oh deixa!!!

Jurista não perde: simplesmente às vezes não ganha!! =)