sexta-feira, 30 de outubro de 2009

I'm living la vida loca

Ando exausta!
Estou a viver, definitivamente, la vida loca!
Assumo, por tristeza minha, que já não tenho idade física nem mental para esta atribulação.
Bem, isto porque ontem à noite deparei-me com um cenário negro, para não dizer outra coisa mais violenta. Só me resta o sono para me alienar um pouco da realidade.
Acabei de me inscrever para um exame na mui universidade do ***** (não quero ser demasiado especifica. Ao longo do texto irão perceber a razão) e a verdade é que não sei se conseguirei passar os dias de 24 horas para 70/80 horas. Estou a precisar urgentemente desse dom.
Estou exaurida!
Quero só deixar uma pergunta para vocês caros leitores. Pretendo que sejam sinceros, honestos nas vossas respostas.
O corpo é entendido não só como um conjunto físico e psiquico do homem, mas também como as relações fisiológicas inerentes ao funcionamento do corpo e da vida de cada pessoa. De facto, o estado de saúde físico, psiquico comporta bens como o sono, tranquilidade e o repouso que estão intimamente ligados ao funcionamento do corpo e cujas ofensas e violações directas ou indirectas motivam o apuramento de responsabilidade civil.
Perante isto reflicto sobre a minha breve presença na universidade e deparo-me com uma panóplia de ofensas à minha integridade física e moral, entre as quais destaco:
1) limitação das horas de sono;
2) sensação constante e perpétua que tenho um Q.I bastante inferior ao que pensava que possuia (cá está uma eufemismo);
3) constantes violações ao princípio da igualdade. Tenho sentido na pele!
4) perda das horas de recreio e lazer
5) entre outros...
Sinto-me mais acelerada, stressada, desiludida e com uma enorme sensação de falhanço.
Pergunto de quem será a culpa? Será meramente culpa ou dolo?
Ca está a questão que tão ansiosamente espero por uma resposta:
Posso intentar uma acção judicial contra sobre quem provoca todos estes danos na minha pessoa?
Sem mais,

15 comentários:

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Acho que podes. Visto que estamos a falar em danos de cariz não patrimonial, resta-te interpôr uma acção que solicite um pedido de indeminização. Tem é que avaliar quais os valores que a Jurisprudência fixa para esse tipo de atentados contra os direitos subjectivos que fala. Estou certo, porém, que o seu problema vai para além do Direito, tocando, nomeadamente, o ramo da Medicina, mais concretamente da Psiquiatria. Diana, só tu para escreveres uma coisa destas. Agoras queres processar o SMou. é? Coitado do senhor, ele até satisfaz a Ana e tudo. :D

Mas concordo contigo, vamos processar a mui nobre academia do Minho (eu digo o nome, porque eu não tenho medo) :D

Beijoca!

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Ah! E andas a ouvir muito Ricky Martin, é esse o teu problema. Esse senhor viola dos princípios da sanidade musical e da correcta pronúncia da língua inglesa. xD

Diana Machado disse...

A insanidade faz destas coisas! Tu sabes, Luís!

Quero processar um colectivo de srs licencidados, mestrados e doutorados que nos calharam na rifa p serem nossos profs.
Sabes que não referi o nome da universidade para nao ferir susceptibilidades.
Sou uma MULHER DO NORTE, CARAGO!
para não referir a minha nobre, lindissima CIDADE.

BORA LÁ PROCESSAR O PESSOAL DOCENTE/INDECENTE

Nádia Dias disse...

Luís: posso quase apostar que a nossa jurisprudência ainda não postula valores de indemnização para acções judiciais contra professores/cursos exigentes. De qualquer forma, já vi numa série brilhante da Fox uma mulher a tentar processar Deus por não permitir as suas conterrâneas sexuais serem padres. Assim sendo, porque não tentar?
Diana: genial, my dear. Aliás, como sempre.
Ana: Deus nosso senhor não permita que o apagador esteja sempre a cair ao chão, senão não há coração que aguente.

Beijinhos!

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Nádia - Tinhas que dedicar a tua longa dedicatória à minha pessoa. O teu amor por mim está-me a preocupar. Sim, contra professores não, mas contra esse violadores dos direitos dos seres humanos sim. :D
Tu até te meteste com a Ana, coitada, que nem aqui está para se defender.

Beijoooo!

Diana Machado disse...

Nádia: obrigada por ser um dos teus ídolos. Sabes que a tua admiração pela minha pessoa exalta o meu ego!
Luís: preocupado?! tens mase que te sentires especial...heheh
E já agora porquê que os comentários acabam sempre em coisas totalmente diferentes do que consta nos posts???

Agora já estamos a falar em apagadores, amores platónicos...enfim! Viva à nossa bipolaridade e afins

Nádia Dias disse...

Não se trata de dedicar a minha dedicatória à tua pessoa. Passo o dia a bajular a Diana, vivemos juntas, se é que te lembras!
Só que agora que te tornaste literalmente palhaço, metes-me pena. E sinto-me na obrigação de te dar atenção. Não vás tu perder esse alter ego sofisticado, "maxime arquitectura romana"! Muahahah *

PS - Tás é com ciumes do que eu disse à Ana! Querias era ser o galo aqui das meninas!

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Diana: Onde é que os apagadores têm que ver com amores platónicos e com bipolaridade (e com os afins, já d'agora)? Estou um pouco confuso, tal e qual a Floriseca. :D

Nádia: Tipo, tu querias-me a morar convosco para ser o vosso David inquieto que deixa pôr a mão e não geme. Mas eu não sou um "bejeto sexúal", ok? Eu sei que tenho sex appeal (sex-symbol) e que o meu ego é como a arquitectura romana, mas não é petiscável assim.

Diana: A Nádia perguntou-me se o decote dela me destabilizava. Está-se a meter comigo, não é?

Ana: Quando leres isto avisa, ok?

Nádia Dias disse...

Luís, os apagadores das aulas de teoria podem ser facilmente confundíveis com blasfémias de Platão, na medida em que Eros está sempre presente naquele festim! A Ana poder-te-á responder com muito mais requinte a esta chalaça!

Atente-se que a bibliografia usada para tal resposta é o "Banquete" de Platão. Portanto, somente os mui doutos parolos - como eu - que leram tal filosofice chegarão à resposta, ao cerne do todo cognitivo em questão, sem ter que apanhar o apagador! (Ups!)

Sem mais,

Diana Machado disse...

Uma palavra resume tudo isto: MEDO

Estou com medo de vocês...
Vou me começar a trancar no quarto... Ah quero sossego à noite em casa...Luís não te quero em casa mais à noite, nem que tragas o sing star!

Mas que raio de conversas sao essas?
Decotes,David inquieto que deixa por a mão e não geme...MEDO

E se conseguissem comportar-se de acordo com o vosso estatuto?
Eu é que tenho de por a ordem? É isso?
O Salazar vai renascer em mim brevemente!

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Ai Diana, estiveste MUITO bem agora, ri-me até às lágrimas.

Oh Diana tu queres-me comer :D A Nádia já tirou senha (e o seu decote). Eu sou 'bjecto, pronto.

Ai que loucura (e Medo, muito ME-DO).

Beijoca

Diana Machado disse...

Agora e sempre. Tu sabes que sim...
lot of kisses and hugs

Anónimo disse...

Já li, já reli e voltarei a ler...
O apagador faz parte da minha vida académica, e tenho muito gosto que ele, de vez em vez, me faça a vontade de cair só para mim...
Deleito os meus olhos naquele que o apanha de forma subtil, julgo ser um miminho para quem passa tanto tempo dentro de uma aula sem qualquer tipo de interesse.

Tenho dito.

Euzinha: Ana

Luís Gonçalves Ferreira disse...

Euzinha! :D Isto anda tudo louco , é o que é. Precisamos todos de um Xanaxzinho (e tu de um SMoutazinho). É muita sede de prazer. É de loucos.

Beijoooo!

Anónimo disse...

Está-se a ser demasiado explicito para o meu gosto.
Ainda não vos posso defender. CUIDADO!

Eu depois aviso, após uns longos anos, quando poderão andar a proferir estas barbaridades em público.

Lembrem-se: eles não são burros, fazem-se!

Atentamente,

Dra Cromo Filosófica